24 de outubro de 2016

Terminou a saga da Federação Portuguesa de Vela iniciada em 2009

Terminou a saga da Federação Portuguesa de Vela que se vinha desenvolvendo desde o início de 2009 quando iniciou o exercício de funções a lista dos órgãos sociais presidida por José Leandro que se manteve no cargo até à passada 5ª feira, 20 de Outubro, dia em que perdeu as eleições para o mandato 2017/2020 a favor da lista B.
Inicia-se uma nova saga que é a da difícil recuperação financeira da Federação e da reestruturação da vela desportiva portuguesa, tarefa ciclópica para a qual desejo as maiores felicidades ao elenco que agora inicia funções.

Órgãos sociais da Federação Portuguesa de Vela para o quadriénio 2017/2020:

MESA DA ASSEMBLEIA GERAL 
Presidente: Júlio Francisco Miranda Calha 
Vice Presidente: António Manuel Araújo Costa 
Secretário: António Paula da Mata 

PRESIDENTE : António Luís Parreira Holtreman Roquette 

DIREÇÃO
Mariana Vaz Pinto Guimarães Lobato Fontes 
João Leonardo Trindade Jesus 
Afonso Elídeo da Mota e Silva Themudo 
Fernando Camacho Barros 
Pedro Miguel Côrte Moura 
Suplentes: 
Nuno Maria Figueira Rodrigues Leónidas 
António José Ferreira Peters 

CONSELHO FISCAL 
Presidente: Jorge Manuel Alves Pessanha Viegas 
Relator: José Maria Ribeiro da Cunha ROC 
Secretário: Paulo Ribeiro da Silva 
Suplente: Raul Alberto da Silva Fernandes ROC 

CONSELHO DE DISCIPLINA 
Presidente: Jorge Manuel Paula da Mata 
Vogal: José Filipe Dias Sousa Pacheco Alves 
Vogal: Luís Fernando Fonseca dos Reis 

CONSELHO DE JUSTIÇA 
Presidente: José Manuel de Almeida Archer 
Vogal: Miguel Artur de Castro Cancela de Abreu 
Vogal: Francisco Reis Lima 

CONSELHO DE ARBITRAGEM 
Presidente: Armando Castro Goulartt Branco 
Vogal: Francisco Maria Antunes Mourão 
Vogal: João Manuel Ermida Corrêa 
Suplente: Eurico Miguel Fernandes Teodoro

4 de março de 2015

Federação Portuguesa de Vela no tribunal - audiência adiada

Continua a saga da Federação Portuguesa de Vela!

A audiência marcada para ontem, 3 de Março, não se realizou.
O advogado representante da Federação no processo em causa, aliás  instrutor dos "processos disciplinares" que levaram à "auto-expulsão" dos anteriores presidentes federativos ( e de outros velejadores federados), aliás  "Vice-presidente da Mesa da A.G. da Federação" durante a olimpíada anterior, aliás o auto-designado "Vice-presidente da Mesa da A.G. em exercício" da mesma Federação na actual olimpíada, fez presente à Juíza que está a julgar o caso um atestado médico comunicando que se encontrava impossibilitado de se deslocar ao tribunal.
Na circunstância a Juíza optou pelo adiamento da audiência, concretamente para o dia 19 de Maio de 2015, às 09:30.

Assim, na referida data teremos mais um dos inúmeros episódios desta saga!!

2 de março de 2015

Federação Portuguesa de Vela no tribunal

Continua a saga da Federação Portuguesa de Vela!

Desta feita, mais um episódio nos tribunais.
Mais concretamente, amanhã, dia 3 de Março de 2015, terça-feira, inicia-se o julgamento de um processo de iniciativa de três associados da Federação (três pessoas colectivas).
Qual o motivo da acção?
As eleições realizadas numa reunião eleitoral da Assembleia Geral daquela Federação realizada no dia 18 de Outubro de 2012.
Tratou-se da eleição dos órgãos sociais para o quadriénio 2013-2016 que terá decorrido de forma ilegal. A verdade é que, até ao momento, os órgãos sociais que teriam resultado daquele acto eleitoral, não estão de facto em funções, na sequência de uma deliberação de quem de direito que, em resultado da queixa dos três sócios acima referidos deliberou que "até ver, as eleições de outubro de 2012 não valeram" isto, traduzindo o jargão jurídico para linguagem corrente.
Amanhã, dia 3 de Março vai então iniciar-se o julgamento a fim de se determinar se "as eleições de 2012 valeram ou não".

As cenas de mais este episódio da saga, que se está a transformar numa história trágico-marítima, vão decorrer no Palácio da Justiça, em Lisboa, na Rua Marquês da Fronteira, na 1ª Secção Cível-J1 com início do espectáculo às 09:30.

O nº do processo é : 240/13.2TVLSB

Se se tratasse de futebol, isto era assunto que teria vindo a encher páginas de jornais e horas de televisão, mas como é matéria que diz respeito apenas à 2ª mais importante modalidade olímpica portuguesa, nada passa nos órgãos de comunicação social.
Porque será??
Será porque não interessa?
Será porque os jornalistas têm medo de abordar o assunto?

Projecto IOM V8 em Lisboa - 15

Ora aí está!
Colocado o tabuleiro para o guincho...
O convés pronto para colocação...


29 de julho de 2014

Projecto IOM V8 em Lisboa - 14

Finalmente, praticamente concluído o poço!
Parte trabalhosa e difícil!
Agora só falta fazer e colocar o tabuleiro para o guincho, após o que se seguirá a fabricação e  colocação do convés.
Estamos relativamente perto do fim...


15 de julho de 2014

Projecto IOM V8 em Lisboa_13

Estrutura de suporte do poço:

Projecto IOM V8 em Lisboa_12

Estrutura de suporte do convés, a vante do mastro:

Projecto IOM V8 em Lisboa_11

Moldagem da peça que vai formar o poço, junto ao mastro:



14 de julho de 2014

A "nova" Ribeira das Naus, mais um local para os lisboetas ficarem a ver navios

Sim senhor, foi inaugurada a "nova" Ribeira das Naus !

Agora podemos ver a Doca Seca do Arsenal e a Doca da Caldeirinha. Agora dispõem os lisboetas e os visitantes de Lisboa de mais um local para ficarem a ver navios, olhando para o Tejo.

Mas para quando um local, na margem lisboeta do Tejo, através do qual os lisboetas tenham de facto acesso ao Tejo?

Para quando um local onde os munícipes de Lisboa (e visitantes) tenham a possibilidade de aceder  ao Tejo, para nele navegarem e o conhecerem, emvez de ficarem simplesmente na margem contemplando-o, a ver navios?

Para quando um CENTRO NÁUTICO DE LISBOA?

Teria alguma viabilidade se houvesse na Câmara Municipal de Lisboa gente do mar, o que não me parece que seja o caso. Aliás, gente do mar, no país, há muito pouca e cada vez menos haverá quando, como acontece na sua capital, os cidadãos não têm quaisquer facilidades para para o integrarem nas suas vidas.

Quanto ao conceito de CENTRO NÁUTICO DE LISBOA, já o expuz anteriormente, aqui.

22 de abril de 2014

Projecto IOM V8 em Lisboa_10

Enora / carlinga e respectiva antepara. Colagem no casco e na caixa de patilhão